Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘bandidagem’

Logo cedo, a primeira providência que tomei, mesmo antes do café, foi ligar para o CBDC; para quem não sabe, Comando dos Bandidos Donos da Cidade, para pedir permissão para sair de casa.

Preciso abastecer minha casa de alimentos e também de produtos de higiene pessoal e de limpeza.

 

Perguntei com um pouco de receio se poderia aproveitar a saída, para dar uma chegada rápida ao Mercado Municipal, para comprar frutas e flores.

O CBDC permitiu que eu comprasse frutas, flores não.

Pedi também para dar uma volta até a Praça Buenos Aires onde, em épocas tranqüilas, eu costumava ir à tarde para ler, escrever ou pintar, ao que permitiu, mas sem livro, caneta ou lápis nas mãos.

 

Ordenou que eu usasse óculos escuros, o mais escuro possível, para não ver com clareza a beleza da natureza e, se por acaso eu tivesse vontade de cantar, que emprestasse a mordaça de algum pitbull que por lá estivesse a brincar.

Ah! o CBDC também me orientou a não falar e muito menos a sorrir para qualquer pessoa que por ventura cruzasse o meu caminho.

Também me ordenou para não mudar de itinerário sem aviso prévio.

 

Alertou-me de que não adiantará atravessar as ruas nas faixas de segurança e nos sinais verdes; haverá sempre componentes do CBDC trafegando pela cidade, prontos para cometerem barbáries, as piores possíveis.

E, por fim, que não adiantará eu segurar com firmeza a bolsa junto ao corpo; quando eu menos esperar o CBDC a arrancará de meus ombros e se eu resistir, azar o seu, disse ele em tom debochado.

Depois desses apartes que me deixaram bastante tranquila e relaxada, deu uma sonora gargalhada, dessas de filme de terror, e me informou que eu tinha permissão para sair, mas não garantia nada que eu retornasse; e desligou o telefone proferindo costumeiros palavrões.

 

Diante do exposto, resolvi não sair mais.

Faz cinco horas que estou tentando cancelar minha saída, mas a linha só dá ocupada.

Só parei uns minutos para tomar um copo de água e olhar, com medo, pela janela, para ver se o tiro que ouvi foi mesmo aqui por perto.

 

Se eu não conseguir cancelar é bem capaz que invadam minha casa, me intimidando e humilhando por eu ter pedido licença e não ter saído.

Para não perderem a viagem, quebrarão tudo o que virem pela frente; levarão tudo o que encontrarem de valor.

A minha vida para o CBDC não tem o mínimo valor, mas se estiverem um pouquinho só invocados e ficarem irritados, também a levarão.

 

Será o fim da brincadeira.

 

 

Read Full Post »