Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘lágrima’

Espera

espera 1

 

 

Por quem esperas

assim ansiosa à porta

contando o vento

que passa e nunca fica

.

Que lugar é aquele

lá longe que não traz ninguém

que fica silencioso

roendo as unhas

.

Que lágrima é essa

que não tem nome

que cai inutilmente

se entranhando na terra

.

Por quem esperas… por quem

.

Mesmo que tua espera dure todas as estações

não desistas;.

o brinquedo que pediste é feito de horizonte

Read Full Post »

casal

 

 

A primeira vez que aqui cheguei, a venda funcionava sob o pulso de Seu Jacinto.

Dona Clotilde garantia o almoço de seu marido, Vem almoçar, moooor! e dos homens simples mas de braços fortes que por ali trabalhavam; Faço qualquer coisa, Dona, mas só trabalho honesto!

Da segunda vez, faltou o carinho e cuidados das mãos mágicas de Dona Clotilde.

Seu Jacinto e os moços simples, de braços fortes e bronzeados, almoçavam e jantavam e bebiam no boteco da esquina pintado de azul e amarelo; dizia o dono que para alegrar a vila.

Da terceira vez que me descambei para cá, Seu Jacinto já dormia com Dona Clotilde ao pé da mangueira cinquentenária aquele sono que ninguém mais pode acordar.

Naquele mesmo lugar onde se beijaram pela primeira vez, na noite de Santo Antonio, enquanto os outros, distraídos que estavam, pulavam a fogueira e nada viram.

Foi uma festa linda o funeral de Seu Jacinto, contaram-me os moços simples, de braços fortes, bronzeados e suarentos.

Foi do jeito que ele pediu quando se sentou em sua cadeira de balanço, no meio da noite e do quintal, onde tremeluzia apenas uma lamparina na soleira da porta.

Indo e vindo, indo e vindo, lentamente no balançar da cadeira e do tempo, olhou para o céu, tirou o chapéu, distraído fingiu que reparava nas unhas; depois olhou para aquela estrela que brilhava lá no fundo da paisagem e murmurou para seu coração, Já vou, mulher, já vou! Acaba de fazer a sopa de mandioquinha que eu já tô indo!

E aqueles moços simples, de braços fortes, bronzeados, suarentos e saudade no coração, disfarçadamente enxugaram uma lágrima.

Só Tonico chorou copiosamente, como se criança fosse.

E por causa desse pranto sem fim, continuei vindo para cá almoçar, conversar e beber no boteco da esquina com o Tonico e seus amigos, esses moços simples, de braços fortes, bronzeados, suarentos e de brilho intenso no olhar.

Só por isso.

 

Read Full Post »

Laços

 

 

 

Silêncio

Soluço

Lenço lento nos olhos

Lágrimas, rios

Mar revolto

 

Há laços que não podem ser

Desfeitos

 

 

Read Full Post »

Eterna II

  

 

Me abraça, mamãe,
me aconchega em teu peito
e deixa que eu escute
o pulsar da tua vida
que não bate mais
mas que corre
em minhas veias
em minhas buscas
 
Sorri para mim, mamãe
deixa que eu sinta teu riso
com meus dedos
meus olhos
percorrendo teu rosto no papel
assim, mamãe
me sentirei envolvida em tua luz
embora em pranto
 
Me faz dormir, mamãe
para que minha alma
encontre com a tua
e possa matar toda esta saudade
que eu não aguento mais
 

 

Read Full Post »