Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘por do sol’

 

 

Quando meus olhos vislumbrarem um horizonte que existirá somente dentro do meu ser, posso pedir que me faças um carinho manso no rosto e me chames de querida?

 

Que ajeites meus cabelos suavemente e sorrias tão serenamente para mim?

 

Que venhas me buscar, um dia qualquer, para passearmos de mãos dadas pelo parque sem nenhum propósito ou palavra, enquanto as folhas rodopiam por entre as árvores a dança do outono, para que eu possa me permitir a encostar em teu ombro a pedir um abraço que nunca me deste?

 

Que declames para mim, somente para mim, teu poema predileto, para que possamos sorrir e chorar juntos mais uma vez e descobrir que andamos muitas vezes pelas mesmas planícies sem nunca nos encontrar?

 

Que me leves para dançar em algum lugar mágico, aonde eu possa sentir que preencho teus braços e que tu respiras meu perfume, minha serenidade silenciosa, ou quem sabe apenas o mesmo ar que ainda me fará estar por uns tempos?

 

Que tu possas cantar alguma melodia apenas para que eu sinta a doçura e maciez de tua voz e, bem baixinho, eu possa acompanhar o ritmo do teu coração?

 

Para que possas me levar a me embriagar com o último por do sol que ficará retido para sempre nestes olhos que, repito, neste instante vislumbram um horizonte que existirá somente dentro do meu ser, sem mais se importar em estar….

 

Enfim, tu virias até onde estou, mesmo que eu não soubesse mais quem sou, quem és, para que eu sentisse apenas a tua presença, mais uma vez, na minha vida?

 

 

Read Full Post »

Entardecer

 

o mais difícil é manter-me viva

depois do por do sol

 

mastigo cacos de despedidas

sussurros contidos de dor e saudade

carinhos inatingíveis

farpados como arames

 

até amanhecer

novamente

 

 

Read Full Post »

 

Cantei

suave e incessantemente cantei

até o sol partir

sumir atrás dos sons

dos tons

do aquecer encantos

 

Debrucei-me em teu ombro

e tuas asas de anjo fecharam-se

sobre mim

 

Adormecemos ao relento

como em tantos momentos de aflição

adormecemos

mas agora, sem angústias,

o silêncio da noite nos acalentou

 

Antes de cerrar os olhos

vi nos teus

duas estrelas a brilhar

e na tua boca uma lua crescente

com um pressentimento

de transbordar-se em cheia

 

 

 

Read Full Post »